Jeesp - Jogos Escolares do Estado de São Paulo

São Paulo dá exemplo de cidadania através do esporte escolar

28/03/2016
São Paulo dá exemplo de cidadania através do esporte escolar

Alteração no regulamento do Jeesp promoverá competições mais igualitárias a partir deste ano.


São Paulo dá o primeiro passo para uma equidade através do esporte escolar. O Governo do estado de São Paulo através da Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude – SELJ, modificou o regulamento da maior competição esportiva escolar do país, o Jeesp – Jogos Escolares do Estado de São Paulo, informou o Diretor de Esportes da Secretaria, Sidnei Texeira de Castro . Tal alteração deixa a competição mais justa promovendo o fair play e aumentando a motivação dos participantes.

A SELJ, ao rever o regulamento do Jeesp, passa a cumprir exatamente o que está previsto na Lei 8.672 que trata do desporto que, em seu capítulo III, artigo 3º fala sobre: a condução do desporto educacional prevendo a disputa justa entre seus participantes ao citar que o desporto educacional, através dos sistemas de ensino e formas assistemáticas de educação, deve evitar a seletividade, a hipercompetitividade de seus praticantes, com a finalidade de alcançar o desenvolvimento integral e a formação para a cidadania e o lazer.

O novo formato da competição será valido para a Etapa II, onde as disputas ocorrem entre a Rede Pública Municipal, Rede Privada e Escolas Técnicas Federais. Nesta etapa, a partir deste ano, as unidades escolares privadas competirão separadas das unidades escolares públicas municipais, ou seja, ao final de cada categoria (Mirim e Infantil) serão classificados três campeões estaduais por modalidade, categoria e sexo:
- Campeão Estadual das Escolas Públicas Estaduais;
- Campeão Estadual das Escolas Públicas Municipais;
- Campeão Estadual as Escolas Privadas.

A partir daí será realizado um triangular entre os campeões (ETAPA IV) para definir a escola que representará o estado nos Jogos Escolares da Juventude, campeonato promovido pelo Comitê Olímpico Brasileiro – COB.

As modalidades que passarão para o novo formato são: todas as coletivas (vôlei, basquete, handebol e futsal), além do tênis de mesa e xadrez.

Com tal alteração será possível, por exemplo, que um atleta escolar de escola pública que não teria condições de disputar uma vaga para uma seletiva estadual dos Jogos da Juventude, tenha suas chances aumentadas de conquistar as primeiras colocações do Campeonato, levando-se em consideração que no formato anterior, o atleta escolar das escolas particulares sempre ficava a frente das escolas públicas municipais devido o acesso a um número maior de equipamentos e rotinas de treinos mais adequados.

Para o presidente da Fedeesp – Federação do Desporto Escolar do Estado de São Paulo, Alexandre Traverzim, que esteve presente durante as discussões sobre o tema, o desporto escolar do país deu um salto sem precedentes com a nova estruturação: “São Paulo, através da SELJ mais uma vez inova em suas politicas públicas, em especial nesta voltada ao desporto educacional. Sempre foi uma luta nossa, através da Federação e, até mesmo em conversas com o COB que as competições pudessem realmente atender a todos os atletas escolares, independente da rede de ensino, tornado o sistema mais equitativo”, disse Alexandre.

Outras notícias